Gangues das ourivesarias estão cada vez mais violentos

A PJ está alarmada com o aumento dos assaltos e a violência dos bandos

A execução com um tiro na cabeça do ourives Vítor Costa, na Azinhaga das Galinheiras, em Lisboa, na noite de sexta-feira, é um exemplo de como os bandos de assaltantes de ourivesarias estão cada vez mais violentos.

Na maior parte dos casos, são elementos jovens, na casa dos 20 a 30 anos, com acesso fácil a armas de fogo e sem qualquer pejo em disparar a matar.

Leia mais pormenores no e-paper do DN.

Exclusivos