Fogo em Góis já consumiu cerca de mil hectares

A presidente da Câmara Municipal de Góis disse hoje à Lusa que o incêndio que lavra desde terça-feira à tarde naquele concelho já queimou cerca de mil hectares, o equivalente a mil estádios de futebol.

"A área ardida calculava-se, por volta das 04:00 [de hoje], em cerca de mil hectares", afirmou hoje de manhã Lurdes Castanheira, em declarações à agência Lusa.

Até ao final de julho deste ano, os incêndios florestais tinham consumido uma área de quase 18 mil hectares em Portugal.

A autarca, que esteve no local até cerca das 04:00, referiu que a área do incêndio é "muito difícil de combater" porque se trata de "uma zona de muita montanha, com forte vegetação, particularmente de eucalipto, o que também favorece a propagação do fogo".

A essa hora, adiantou, "o perigo junto das populações era menor", mas o incêndio chegou a ameaçar pessoas e consumiu várias casas.

De acordo com Lurdes Castanheira, "há casas ardidas, mas nenhuma de habitação permanente" e "todas as pessoas que estavam em perigo eminente foram retiradas para a secção dos bombeiros de Alvares, onde muitas pernoitaram para acautelar eventuais perigos".

Hoje de manhã, um grupo de elementos da autarquia vai "fazer uma volta por todas as freguesias [do concelho de Góis], com uma equipa [constituída por] dois assistentes sociais e uma psicóloga, para fazer um levantamento exaustivo dos danos e prejuízos".

Quase 700 bombeiros combatiam às 09:00 de hoje sete incêndios em Portugal continental, estando 428 destacados para o fogo que lavra no concelho de Góis, de acordo com a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Segundo informação disponibilizada na página da ANPC na Internet, o incêndio florestal na localidade de Roda Cimeira, concelho de Góis, distrito de Coimbra, deflagrado cerca das 14:00 de terça-feira, mantinha uma frente ativa às 09:00. A essa hora, o incêndio, com uma frente ativa, era combatido por 428 operacionais, apoiados por 129 veículos e um meio aéreo.

Na Serra do Caramulo/ Silvares, no concelho de Tondela, distrito de Viseu, um total de 87 operacionais, apoiados por 24 veículos, combatiam às 09:00 uma frente ativas de um incêndio em mato, cujo início foi registado às 00:25.

Em Viseu lavram ainda outros três incêndios, nos concelhos de Resende, Castro Daire e Vouzela.

O fogo em Alcofra (Vouzela) mobilizava, às 09:00, 27 operacionais apoiados por seis veículos no combate a duas frentes ativas. Este incêndio teve início registado às 23:54.

O fogo em Fazamões/Paus (Resende), iniciado às 22:22 de terça-feira, mobilizava às 09:00 de hoje 18 operacionais apoiados por cinco veículos no combate a três frentes ativas.

Já o incêndio em Cotelo/Gosende (Castro Daire), com uma frente ativa, que deflagrou às 00:41 de hoje, era combatido às 09:00 por 28 bombeiros, apoiados por seis veículos e um meio aéreo.

Outro incêndio em mato em Montaria, no concelho e distrito de Viana do Castelo, tinha às 06:50 uma frente ativa, que estava a ser combatida por 20 elementos, apoiados por cinco veículos.

Também em Viana do Castelo, mas em Cousso/Paderne, no concelho de Melgaço, lavrava às 09:00 um fogo com duas frentes ativas, que estava a ser combatido por 92 operacionais apoiados por 30 veículos e um meio aéreo.

Na terça-feira, a ANPC registou 350 incêndios, que foram combatidos por 8.525 operacionais, com o auxílio de 2.224 veículos.

O Instituto do Mar e da Atmosfera estima que hoje haja uma descida da temperatura máxima, em especial no litoral a norte do Cabo Raso e uma pequena descida da temperatura mínima no Alentejo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG