FNE preocupada com número de horários zero

A Federação Nacional da Educação manifestou hoje "forte preocupação" quanto ao número de professores que ficarão sem horários no próximo ano letivo, defendendo que as escolas devem poder atribuir-lhes funções em programas de promoção do sucesso escolar.

Num comunicado emitido após uma reunião no Ministério da Educação e Ciência, a FNE defendeu que "não há professores a mais no sistema educativo" e que devem ser as escolas a gerir os seus recursos nos "apoios educativos" que combatam o abandono escolar e promovam o sucesso.

A FNE apresentou junto da tutela propostas "alternativas" para o despacho de organização do ano letivo para conferir às escolas mais autonomia na gestão de recursos humanos, aumentando a dimensão das direções de escola, assessorias e coordenação intermédia.

Aquela estrutura sindical manifestou também discordância em relação às matrizes curriculares definidas pelo governo e às orientações para as disciplinas de Educação Visual e Tecnológica, Educação Tecnológica e Educação Física.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG