Fibrilhação auricular causa quatro mil mortes por ano

A fibrilhação auricular causa cerca de quatro mil morte por ano. Aquela que é a arritmia cardíaca mais frequente e é uma das principais causas de AVC. Em Portugal, a doença custou mais de 140 milhões de euros em 2010, revela o estudo O Custo e a Carga da Fibrilhação Auricular em Portugal.

O estudo realizado pelo Centro de Estudos de Medicina Baseada na Evidência (CEMBE), da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, e pelo Centro de Estudos Aplicados, da Católica Lisbon School of Business and Economics, com base em dados de 2010, revela que quase 4% das morte sem 2010 se deveram à fibrilhação auricular (FA).

Este problema, quando não é medicado ou é tratado de forma inadequada, é uma causa frequente de AVC. Aliás, estima-se que 14% das pessoas afetadas sofreram um AVC. No caso do AVC isquémico, que é causado pelo bloqueio de uma artéria e é o mais comum, a FA aumenta em 3 a 5 vezes o risco. O risco de morrte por esta causa aumenta 5 a 8 vezes.

Quanto aos custos calculados, estima-se que os custos diretos do sistema de saúde, a preços de 2013, é de 115 milhões de euros, dos quais 34 em internamento e 81 em ambulatório. Os custos indiretos, gerados pelo valor económico da produção perdida resultante da incapacidade gerada pela doença, calculam-se em 25 milhões.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG