Ferro Rodrigues: "Tancos teve momentos altamente cómicos"

O presidente da AR considera o caso grave, mas não deixa passar o insólito da situação

O presidente da Assembleia da República considera que o caso do roubo de material de guerra em Tancos "teve aspetos altamente cómicos". Em entrevista à revista Visão, Ferro Rodrigues considera o caso grave e salienta que é preciso apurar "quem promoveu, realmente, esta situação e quem ganhou com ela", mas não deixa passar o insólito da situação.

A frase é revelada na antevisão que a revista divulgou esta quarta-feira e refere-se ao roubo de material militar no final de junho, dos Paióis de Tancos, entretanto recuperado na semana passada pela Polícia Judiciária Militar na Chamusca - quase todo o material, à exceção das munições de 9 milímetros, terá sido encontrado no meio do mato.

O caso é "objeto de investigação no âmbito de um inquérito dirigido pelo Ministério Público, do Departamento Central de Investigação e Ação Penal", coadjuvado pela Unidade Nacional Contra Terrorismo da Polícia Judiciária e com colaboração da Polícia Judiciária Militar.

Na semana em que completa dois anos como segunda figura do Estado, Ferro Rodrigues fala da sua carreira, dos incêndios e da reação do Governo, da extrema-esquerda na atualidade e do caso Sócrates, entre outros temas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG