FENPROF na PGR com alegados indícios de manipulação

A Federação Nacional dos Professores (FENPROF) vai hoje à Procuradoria-Geral da República (PGR) apresentar documentos que na sua opinião apontam para manipulação de dados nas últimas colocações de docentes.

A FENPROF pretende que a PGR investigue o procedimento seguido na chamada bolsa de recrutamento, através da qual são determinadas as colocações de professores a um ano ou menos, por via electrónica.

Em Setembro, o secretário-geral da FENPROF, Mário Nogueira, afirmou ter em seu poder elementos que indiciam manipulação de dados no concurso público.

Mário Nogueira acusou então o Ministério da Educação de faltar à verdade por afirmar que o processo decorreu com toda a normalidade, dentro das necessidades reportadas pelas escolas.

Por os sindicatos não serem detectives, nem polícias, como reconheceu Nogueira, os dados serão agora entregues à PGR.

Na sexta-feira, a estrutura sindical vai defender a sua posição sobre esta matéria na Comissão de Educação e Ciência da Assembleia da República.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG