Fenprof diz que desemprego subiu 137% entre professores

A Fenprof diz que o aumento do desemprego de professores atingiu em março 137%. Contra a revisão curricular e outras medidas que consideram estar na causa deste aumento, o sindicato marcou concentrações para os dias 3 e 4.

"Este problema gravíssimo que resulta das políticas de devastação e destruição que o atual governo está a desenvolver, no que aos professores respeita, iniciou-se há vários anos. Os dados relativos ao biénio 2009/2011 provam isso tendo, nesse período, aumentado em 225% o desemprego docente", refere a Fenprof num comunicado.

O sindicato afirma ainda que a situação vai agravar-se até ao final do ano. "O governo, através do Ministério da Educação (MEC), impõe medidas que em setembro se traduzirão num aumento ainda maior de desempregados, a par de milhares de docentes com "horário-zero" nas escolas".

"Entre outras medidas (mega-agrupamentos, aumento dos alunos por turma...), destaca-se uma revisão da estrutura curricular que elimina disciplinas, atrofia o ensino experimental e extingue as designadas áreas curriculares não disciplinares, tudo com o intuito de reduzir 102 milhões de euros, através da redução de milhares de postos de trabalho", acrescenta o documento.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG