Executado em ajuste de contas em Sacavém

O homem de 32 anos que foi atingido por três tiros na noite de quinta feira (às 20.30), em Sacavém, estava a ser perseguido pelos dois atiradores. No local, PJ recolheu invólucros de uma arma calibre 6.35mm.

Os dois homens que terão disparado pelo menos três tiros (dois no peito e um no braço) contra um cidadão de 32 anos, na noite de quinta feira, às 20.30, no centro de Sacavém, ainda não foram detidos.

A secção de Homicídios da Polícia Judiciária, que está a investigar o caso, recolheu invólucros de uma pistola calibre 6.35mm no local do crime, a rua lateral frente ao jardim da Praça da República.

O cenário aponta para um ajuste de contas. Pelo que o DN apurou esta sexta-feira de manhã no local, a vítima já vinha a ser perseguida pelos outros dois desde a praça de táxis próxima do jardim. Os dois indivíduos armados correram atrás dele, passaram pelas traseiras das bombas da Galp, atravessaram a estrada e desceram as escadas de pedra que vão dar ao jardim. Aí terão disparado o primeiro tiro que o atingiu no braço. Uns metros a frente terão disparado mais dois tiros, desta vez no peito. Depois fugiram. O homem morreu no local, frente a um restaurante que já estava fechado à hora do crime.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG