Exame do 4.º ano mais fácil do que alunos esperavam

Depois de muita expectativa, os alunos do quarto ano parecem ter superado de forma calma o primeiro exame a sério das suas carreiras académicas. Mais calmos dos que os pais, que à porta da Escola Secundária Padre António Vieira esperavam pelo toque de saída, os vários estudantes que falaram com o DN revelavam que o exame de Português "foi mais fácil" do que estavam à espera.

"Como correu?". Esta foi o pergunta mais ouvida perto do meio dia à entrada da Escola Secundária Padre António Vieira, em Lisboa. Aqui fizeram prova todos os alunos do 1.º ciclo do agrupamento e os de dois colégios privados. Em comum, as crianças tinham o alívio estampado no rosto. À preocupação dos pais e avós, os mais pequenos respondiam com sorrisos.

"Foi muito mais fácil do que estava à espera. O que mais me custou foi ficar na sala este tempo todo", admite Inês Pica, de nove anos. Boa aluna, não precisa de tirar boa nota no exame para manter a positiva, por isso a mãe também não está nervosa com o resultado.

A prova, constituída três partes, tinha dois textos e uma composição. As questões de interpretação dos textos ocuparam grande parte do exame. Na gramática foram testados os tempos verbais, os adjetivos e os significados das palavras.

Também contente com o seu desempenho na sala de exame, Duarte revela que "sabia tudo o que estava na prova". Depois de muito estudo o aluno do Externato Luso-Britânico vai aproveitar o dia para brincar. Estudar para Matemática só a partir de amanhã.

Na sexta-feira, esta escola volta a ser palco de uma prova final do 1.º ciclo e os alunos do 3.º ciclo e secundário voltam a ser dispensados das aulas, para que os mais novos possam fazer o exame. Fazem os exames do 4.º ano cerca de 107 mil alunos, em todo o País.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG