Ex-primeiro-ministro está no Campus da Justiça desde as 8.35

João Araújo, advogado de José Sócrates, disse apenas que mantém a intenção de fazer hoje uma declaração "assim que tiver oportunidade".

O ex-primeiro-ministro José Sócrates regressou hoje, às 8.35, ao Campus da Justiça, em Lisboa, para ser interrogado pelo juiz de Instrução Criminal, Carlos Alexandre, constatou a Lusa no local.

Fonte judicial disse esta manhã à agência Lusa que os interrogatórios aos restantes detidos no âmbito do inquérito que envolve José Sócrates vão ser retomados este domingo.

Pelas 8.55, chegou ao Tribunal Central de Instrução Criminal João Araújo, advogado de José Sócrates, o qual apenas disse que mantém a intenção de fazer hoje uma declaração "assim que tiver oportunidade".

O ex-primeiro-ministro José Sócrates deverá ser interrogado no âmbito de um inquérito que investiga suspeitas dos crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção.

Em comunicado divulgado no sábado, a Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou a detenção de José Sócrates, bem como do empresário Carlos Santos Silva, do advogado Gonçalo Trindade Ferreira e do motorista João Perna.

A PGR referiu também que o inquérito "teve origem numa comunicação bancária" feita ao DCIAP e é uma "investigação independente de outros inquéritos em curso, como o Monte Branco ou o Furacão, não tendo origem em nenhum destes processos".

Esta é a primeira vez na história da democracia portuguesa que um antigo primeiro-ministro é detido para interrogatório. José Sócrates, 57 anos, chefiou o Governo entre 2005 e 2011.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG