Eurogrupo: Candidatura construída "com muita credibilidade e esforço" - Centeno

O presidente eleito do Eurogrupo, Mário Centeno, disse hoje, em Bruxelas, que a candidatura portuguesa à presidência do fórum de ministros das Finanças da zona euro foi construída "com muita credibilidade e esforço".

O processo que conduziu à eleição "foi construído com muita credibilidade, com um enorme esforço que fizemos para ganhar credibilidade e para que Portugal pudesse ter essa credibilidade na Europa", disse o ministro das Finanças.

"Esse é o caráter distintivo daquilo que representou eleger o ministro das Finanças de Portugal para presidente do Eurogrupo", acrescentou Mário Centeno.

Centeno considerou ainda "uma honra ter sido eleito" para o cargo num mandato de dois anos e meio, que se inicia em 13 de janeiro.

O ministro das Finanças foi hoje eleito presidente do Eurogrupo, ao impor-se na segunda volta da votação realizada em Bruxelas, anunciou o Conselho da União Europeia.

Centeno foi o mais votado na primeira volta (oito votos), após a qual saíram da "corrida" a letã Dana Reizniece-Ozola e o eslovaco Peter Kazimir, tendo o ministro português derrotado o candidato luxemburguês Pierre Gramegna na segunda volta da eleição.

Centeno torna-se, assim, o terceiro presidente da história do fórum de ministros das Finanças da zona euro, depois do luxemburguês Jean-Claude Juncker e do holandês Jeroen Dijsselbloem, assumindo funções em janeiro próximo.

Mário Centeno iniciará em 13 de janeiro um mandato de dois anos e meio, até meados de 2020.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.