Irmãs de bebé de 18 meses estiveram sinalizadas por negligência

Família estaria sinalizada pela segurança social de Braga

A presidente da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens da Póvoa de Lanhoso, Maria José Martins, afirmou que as duas irmãs do bebé que desapareceu na passada terça-feira, e foi encontrado esta quarta-feira pela manhã, foram acompanhadas pela CPCJ.

A notícia é avançada pelo Público. "No período compreendido entre novembro de 2013 e junho de 2014, decorreram processos de promoção e proteção a favor das suas duas irmãs, sinalizadas por negligência", afirmou Maria José Martins, citada pelo mesmo jornal.

Esta informação surge depois de um comunicado da CPCJ da Póvoa de Lanhoso ter informado "que não existem, nem nunca existiu, Processo de Promoção e Proteção a favor da criança que desapareceu na freguesia de Serzedelo, no Concelho da Póvoa de Lanhoso".

A família estaria sinalizada pela segurança social de Braga e, ainda relativamente à sinalização das duas meninas, Maria José Martins disse que "após intervenção desta comissão e de aplicação da medida de Apoio junto dos Pais, os processos foram arquivados e remetidos ao Tribunal de Família e Menores de Braga por incumprimento reiterado do Acordo de Promoção e Proteção, nos termos da Lei, passando a intervenção junto da família a caber em exclusivo a este Tribunal, a partir da data mencionada", cita também o Público.

O bebé de 18 meses que desapareceu ontem à noite da casa dos pais em Serzedelo, Póvoa de Lanhoso, distrito de Braga, foi encontrado e "está bem", indicou às 11:15 desta quarta-feira a GNR. A criança foi entregue às autoridades por uma moradora da zona que a terá encontrado a cerca de 900 metros de casa.

Desconhecem-se ainda as circunstâncias do desaparecimento da criança, que não era vista desde as 20:00 de ontem. O rapaz estava a brincar no exterior da habitação com o pai e as duas irmãs, os quais se deslocaram momentaneamente ao interior da casa. Terá sido nesse momento que o bebé desapareceu, segundo explicou aos jornalistas, ainda durante a noite, o comandante dos bombeiros locais.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Dos pobres também reza a história

Já era tempo de a humanidade começar a atuar sem ideias preconcebidas sobre como erradicar a pobreza. A atribuição do Prémio Nobel da Economia esta semana a Esther Duflo, ao seu marido Abhijit Vinaayak Banerjee e a Michael Kremer, pela sua abordagem para reduzir a pobreza global, parece indicar que estamos finalmente nesse caminho. Logo à partida, esta escolha reforça a noção de que a pobreza é mesmo um problema global e que deve ser assumido como tal. Em seguida, ilustra a validade do experimentalismo na abordagem que se quer cada vez mais científica às questões económico-sociais. Por último, pela análise que os laureados têm feito de questões específicas e precisas, temos a demonstração da importância das políticas económico-financeiras orientadas para as pessoas.