"Este espetáculo não tem nada a ver com praxes"

O encenador Marcantonio Del Carlo ficou surpreendido ao saber que os familiares das vítimas do Meco vão assistir ao seu espetáculo, 'Isto Não é Uma Praxe', esta noite, numa forma de homenagear os jovens que morreram em dezembro do ano passado.

"Este espetáculo não tem nada a ver com praxes", faz questão de explicar Marcantonio Del Carlo, o autor e encenador da peça 'Isto Não é uma Praxe', que está em cena no Teatro da Malaposta, em Olival de Basto. Os responsáveis do teatro ficaram a saber da intenção das famílias das vítimas através da comunicação social.

"A peça não tem qualquer relação com os acontecimentos do Meco", deixa claro Marcantonio Del Carlo. A peça foi escrita há dois anos e foi representada na altura pelo Grupo de Teatro da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Depois disso, o encenador propôs fazer uma nova produção, que foi aprovada para a programação da Malaposta "há um ano".

Além de tudo o mais, Marcantonio Del Carlo adianta que a peça "não fala de praxes. É uma história policial num ambiente universitário. É uma peça muito violenta, com um terror psicológico, mas não tem nada a ver com praxes, com tunas, com 'duxes' ou com rituais iniciáticos". Trata antes do "desencanto de um grupo de jovens em relação à sociedade, à semelhança do que aconteceu em Columbine, por exemplo, e que, por isso decidem realizar um ato selvagem." Mas mais do que uma reflexão sobre o ambiente universitário, o autor explica que se trata de um olhar sobre a um ato de revolta à nossa sociedade. "Podia acontecer numa universidade, numa empresa, numa cidade. Aliás, as personagens dizem repetidamente 'isto não é uma praxe', por isso é que é esse o título do espetáculo".

A peça estreou no passado dia 8, no Teatro da Malaposta, Lisboa, onde fica em cena até domingo. No elenco, André Nunes, Sara Barros Leitão, Beatriz Godinho, David Granada, Joana Martins e Mafalda Banquart.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG