Esquerda rejeita ultimato do PSD e CDS e não mostra SMS de Domingues e Centeno

PS, BE e PCP acusam direita de querer utilizar comunicações pessoais para criar um facto político

PS, PCP e BE rejeitaram hoje o desafio de PSD e CDS-PP para que invertam a decisão de terça-feira de não analisar as comunicações trocadas entre o ministro das Finanças e o ex-presidente do banco público António Domingues.

Em declarações aos jornalistas, no final da conferência de líderes, os líderes parlamentares do PS, Carlos César, do BE, Pedro Filipe Soares, e do PCP, João Oliveira, acusaram PSD e CDS-PP de quererem utilizar a comissão de inquérito à Caixa para criar um facto político, violando a Constituição e a lei, que não permite o acesso a comunicações pessoais.

Momentos antes, os líderes parlamentares do PSD e CDS-PP tinham desafiado o PS, BE e PCP a inverterem a decisão de terça-feira, ameaçando, que se tal não acontecer, que ambos os partidos retirarão "todas as consequências regimentais, jurídicas e políticas" sem especificar quais.

O motivo invocado na terça-feira pelos partidos que chumbaram a não inclusão dos conteúdos das comunicações terá sido o de não se enquadrar no objeto da comissão parlamentar de inquérito, que abarca a gestão do banco público entre 2000 e 2015.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG