Escolhas recebe prémio Justiça Juvenil Sem Fronteiras

O Programa Escolhas foi distinguido com o Prémio Internacional Justiça Juvenil Sem Fronteiras, atribuído pelo Observatório Internacional da Justiça Juvenil, com sede em Bruxelas.

O Observatório tem como objetivo promover os direitos das crianças e destaca as organizações que se têm empenhado nessa área. O prémio é entregue dia 3 de dezembro e tem o patrocínio da UNESCO.

O Programa Escolhas foi criado em 2001 e está integrado na atividade do Alto Comissariado para as Migrações. Vai na 5.ª geração.

A tutela política é do secretário de Estado Adjunto do Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Pedro Lomba. O seu gabinete refere que o Observatório justificou a distinção "enquanto uma das mais eficazes e efetivas políticas públicas de promoção da inclusão social de crianças e jovens em risco, tendo em conta todo o trabalho desenvolvido na inclusão social de crianças e jovens oriundos de contextos sócio económicos vulneráveis, em particular de descendentes de imigrantes e minorias étnicas, na lógica da igualdade de oportunidades e de melhorias da coesão social".

O Escolhas abrange jovens dos 6 aos 30 anos. No último protocolo, a 4ªgeração, participaram 89.232 pessoas, desenvolveram-se 71 projetos através de parcerias com mil entidades, tendo resultado em 9 776 reintegrações em escola, formação, emprego de jovens que antes não estudavam nem trabalhavam.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG