Encontro Renal debate transplantes e diálise

Começa amanhã o Encontro Renal de 2013, que irá integrar o V Congresso Luso-Brasileiro de Nefrologia. Em Portugal, estima-se que cerca de 800 mil pessoas deverão sofrer de doença renal crónica. A progressão da doença é muitas vezes silenciosa, o que leva o doente a recorrer ao médico tardiamente, já sem qualquer possibilidade de recuperação.

Além da abordagem às terapêuticas e aos desafios do futuro na especialidade, vão também ser apresentados os principais dados do Gabinete de Registo da Sociedade Portuguesa de Nefrologia, de biópsias renais e tratamento substitutivo da doença renal crónica de estadio 5, referentes a 2012.

De acordo com Fernando Macário, Coordenador do Gabinete de Registo de Doença Renal terminal "O número global de doentes em diálise ou já transplantados apresentou apenas um pequeno aumento, em contraste com anos anteriores. No entanto o número de transplantes renais diminuiu pelo segundo ano consecutivo em Portugal".

No ano passado realizaram-se menos 101 transplantes renais do que em 2011 e menos 144 do que em 2010. No total foram feitos 429 transplantes renais, 47 de dador vivo e 382 de dador cadáver. A unidade que mais transplantes renais realizou em Portugal foi a do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (119). O Hospital Geral de Santo António foi a unidade que realizou mais transplantes renais de dador vivo (19). O transplante renal foi o primeiro tratamento substitutivo da função renal em 19 doentes.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG