Empresa de Lousada assegura postos de trabalho após incêndio

"Os postos de trabalho estão já assegurados a 100 por cento", disse um dos donos da empresa

Um dos donos da empresa de mobiliário de Lousada que hoje ficou parcialmente destruída num incêndio disse à Lusa que os 56 postos de trabalho estão assegurados.

"Os postos de trabalho estão já assegurados a 100% e estamos a trabalhar numa solução a curtíssimo prazo para arranjar umas novas instalações, o mais próximas possível de Figueiras ou Freamunde. Será uma solução a dois ou três dias", afirmou Daniel Barros.

Daniel Barros contou que quando o incêndio foi detetado, cerca das 23:30 de domingo, "a empresa estava encerrada. "Para já, não disponho de quaisquer informações sobre as causas do incêndio. À hora do incêndio não se encontrava ninguém na empresa e é quase inexplicável o que se pode ter passado", declarou.

Nas operações de combate às chamas, estiveram envolvidas as corporações de Lousada, Freamunde, Paços de Ferreira, Lordelo, Rebordosa, Penafiel e Paredes, com 51 bombeiros, apoiados por 19 viaturas.

As instalações da unidade industrial têm cerca de 9000 metros quadrados. Mais de metade da área foi consumida pelo incêndio. "As máquinas foram salvas. Tudo o resto foi destruído", precisou.

A empresa Lino Barros e Ferreira Lda., criada há quase 50 anos, com instalações em Figueiras, Lousada, e trabalha essencialmente para o mercado internacional. Mais de 90% da sua produção, disse, destina-se aos mercados francês, espanhol, angolano russo, chileno e mexicano, entre outros.

A maioria dos funcionários é de Figueiras, Freamunde e Paços de Ferreira, afirmou o responsável.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG