Emigrantes portugueses detido por fraude a idosa

Um casal de origem portuguesa foi detido pela polícia de Toronto por acusações de abuso e fraude a uma idosa, anunciou esta quinta-feira aquela força de segurança.

A mulher, de 94 anos, que se ofereceu para ajudar a governanta e o marido com os custos de mudanças, foi burlada praticamente em quase todas as suas poupanças, de acordo com a polícia.

Vera Nunes, de 32 anos, e Luís Serpa da Conceição Santos, de 38, podem ser sujeitos a devolver o que foi burlado (cerca de 16 mil euros) e a uma indemnização de 3285 euros.

Em conferência de imprensa, na quarta-feira, a polícia de Toronto anunciou a detenção do casal acusado de fraude a Norma Marshall, uma idosa residente de Toronto. As autoridades aproveitaram o caso para sensibilizar a população mais idosa para o risco de burlas.

Norma Marshall, que também esteve na conferência de imprensa ao lado da polícia, revelou que "contratou a governanta" portuguesa há quatro anos, para a assistir "nas suas atividades diárias". No início do ano, a governanta disse-lhe que tencionava regressar a Portugal com a família e convidou a idosa a ir com eles. Norma Marshall diz que concordou com a proposta e decidiu apoiar financeiramente a família nas mudanças e aceitou acolhê-los em casa até à partida para Portugal.

De acordo com a polícia, o casal passou a viver em casa da idosa, limitando-a a um pequeno quarto, tendo vendido mobílias e jóias da vítima. "A minha mobília foi-se toda, já não me sentia em casa", lamentou a idosa.

O caso só levantou suspeitas a um farmacêutico, Firoz Jogial, que ia regularmente levar medicamentos à idosa, que se mostrou preocupado com o seu estado de saúde. "Perguntei a Norma porque não estava a tomar a sua medicação regularmente. Ela não olhou para mim. Estava assustada, e fiquei com a sensação de que algo estava errado. Sempre que ela me abria a porta, falava comigo e perguntava-me coisas, mas naquele dia pouco falou. Regressei a farmácia e disse ao meu colega que algo não estava certo", disse Jogial, na conferência de imprensa transformada numa ação de sensibilização contra burlas.

Os investigadores dizem que a mulher perdeu a maioria das suas poupanças da vida, aproximadamente 25 mil dólares (16 mil euros), e alegam que o casal nunca tencionou emigrar com a idosa. A polícia diz que os crimes contra os idosos são pouco denunciados e estima-se que entre dois e 10% das pessoas com mais de 65 anos estão a ser vítimas de abusos.

Os principais sinais de maus tratos incluem o aparecimento de impotência, hesitação em falar e isolamento.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG