Duarte Freitas desvaloriza ausência de Passos Coelho na campanha nos Açores

Líder do PSD nos Açores diz que visita de Passos na pré-campanha "já foi motivo de gosto e honra". Líderes nacionais de outros partidos já estiveram nos Açores desde início de campanha eleitoral

O líder do PSD nos Açores desvalorizou hoje o facto de o líder nacional, Pedro Passos Coelho, não vir à região durante a campanha eleitoral, alegando que "agora é tempo" de esta organização autónoma "fazer tudo" para ganhar as eleições.

"Passos Coelho já esteve cá no período de pré-campanha, como também esteve António costa (secretário-geral do PS). Isto para nós já foi motivo de gosto e honra", afirmou Duarte Freitas aos jornalistas, após ter reunido com a direção do Clube Naval de Santa Maria.

Desde 2 de outubro, data em que começou oficialmente a campanha eleitoral, já estiveram nos Açores as líderes nacionais do CDS-PP, Assunção Cristas, e do Bloco de Esquerda, Catarina Martins.

Para o candidato pelo círculo de São Miguel às eleições regionais de 16 de outubro "agora é tempo" do PSD/Açores, enquanto organização autónoma, "fazer tudo o que temos de fazer para ganhar as eleições" e mostrar aos eleitores o seu programa eleitoral e de governo.

Questionado se seria prejudicial ao PSD regional a vinda de Passos Coelho aos Açores no período de campanha eleitoral, Duarte Freitas respondeu apenas que "esta questão não se coloca".

Na ilha em que a única Câmara Municipal é governada pelo PSD, o candidato afirmou que um futuro governo por si liderado vai implementar um "relacionamento diferente" com a sociedade civil, para haver "mais liberdade e clareza".

"Com as organizações da sociedade civil pretendemos implementar contratos plurianuais de maneira que estas organizações, quer sejam clubes navais, associações agrícolas ou de pescadores possam ter programas e projetos de médio e longo prazo, que possam implementá-los, independentemente, de orientações políticas", referiu Duarte Freitas.

Sem apontar exemplos concretos, o candidato social democrata admitiu haver casos em que "muitas vezes algumas organizações em vez de defenderem os seus associados junto do Governo, quase defendem o Governo junto dos seus associados".

"Eu acho que isso não é razoável, não é saudável e não é isso que faz vivenciar a democracia que nós pretendemos nos Açores", afirmou Duarte Freitas, no dia em que se assinala a implementação da República em Portugal e depois de ter viajado esta manhã da ilha de São Miguel para Santa Maria a bordo do avião da transportadora aérea SATA, com o nome do antigo presidente da República açoriano Teófilo Braga.

Ao quarto dia de campanha eleitoral Duarte Freitas continua a fazer questão de cumprimentar pessoalmente todas as pessoas que vai encontrado pelo caminho, com mais ou menos jeito, já que na esplanada do Clube Naval acabou por partir uma chávena de café ao dar um abraço mais efusivo a um eleitor.

"Já partiu a loiça toda", exclamou um dos clientes que também se encontravam no local.

Para a tarde, a comitiva social democrata tem prevista uma ação de campanha no bairro da Brasília -- Aeroporto, em Santa Maria, ilha onde também está o líder do PS e recandidato a presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, sendo que, até ao momento, nenhuma das comitivas se encontrou.