Dívida? Qual dívida? PS tem "grande preocupação que é aprovar Orçamento"

Carlos César evitou falar aos jornalistas e delegou em Ascenso Simões declarações aos jornalistas. "O PS sente-se bem na solução governativa que encontrou"

Com PCP e BE a marcarem terreno, nesta sexta-feira, o líder parlamentar socialista Carlos César delegou em Ascenso Simões, deputado eleito por Vila Real, a resposta à comunicação social sobre a intenção anunciada pelo PCP de apresentar uma proposta para renegociar a dívida, à margem das Jornadas Parlamentares do PS, que se iniciaram esta manhã em Vila Real.

"O Partido Socialista tem neste momento uma grande preocupação que é discutir e aprovar o Orçamento e certamente na terça-feira o Orçamento será discutido e aprovado na generalidade", rematou o deputado do PS, perante a insistência dos jornalistas.

O PCP garantiu que apresentará ainda durante a discussão do Orçamento de Estado, que irá prolongar-se até ao final do mês de março, uma iniciativa legislativa sobre a renegociação da dívida, uma intenção que já tinha antecipado ao DN a 21 de dezembro.

"É no contexto parlamentar que nós resolvemos as divergências, é no contexto parlamentar que encontraremos as soluções. Aquilo que tem sido bem visto é que o PS e os seus parceiros de suporte do Governo têm encontrado todas as soluções para que a solução governativa se afirme", respondeu Ascenso Simões. E sacudiu a pressão: "O PS sente-se bem na solução governativa que encontrou" e "encontrará certamente o consenso para que o Orçamento do Estado seja aprovado."

"Não está em causa, como todos perceberão, qualquer solução governativa, nem qualquer [problema] no Orçamento do Estado que terá o apoio [da esquerda]", defendeu o deputado e líder da distrital socialista de Vila Real.

Já a 21 de dezembro, o deputado do PCP, Paulo Sá, antecipava ao DN esta iniciativa. "A dívida deve ser renegociada nos moldes que propomos, tendo em conta os interesses do país." E, anunciou então o deputado, "voltaremos a apresentar uma iniciativa parlamentar" destas. "A data concreta ainda não está definida."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG