Diretores pedem mudança das colocações

O vice-presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas apelou hoje à urgência da reforma do sistema de colocação de professores para que não se repitam os problemas que têm ocorrido este ano letivo.

"Agora é importante apagar este fogo e aprender com os erros, mas urge reformular o sistema de colocação de professores. Não faz sentido que um professor não saiba, em junho ou julho, em que escola irá dar aulas em setembro", disse Filinto Lima, em declarações à agência Lusa.

O responsável reagia desta forma ao anúncio feito na segunda-feira à noite pelo secretário de Estado da Administração Escolar sobre a abertura pelo Ministério da Educação e Ciência (MEC) de "dois concursos de grande dimensão" para colocação de professores, ainda esta semana.

João Casanova de Almeida acrescentou, no Jornal das 21:00 da SIC Notícias, que estes concursos abrangerão apenas escolas de Territórios Educativos de Intervenção Prioritária (TEIP) e escolas com contratos de autonomia.

Segundo o secretário de Estado, a reserva de professores por colocar era de cerca de 800 na abertura do concurso e "neste momento tem apenas cerca de 150".

Exclusivos