Directores reunidos para alertar riscos do sistema

Primeiro Encontro Nacional de Dirigentes de Escolas Públicas realiza-se amanhã, no Porto, com o objectivo de chamar a atenção do Ministério e da opinião pública para "os riscos que corre a Educação" em Portugal.

A Associação Nacional de Dirigentes Escolares (ANDE) promove no sábado, no Centro de Congressos da Alfândega, no Porto, o I Encontro Nacional de Dirigentes de Escolas Públicas, através do qual querem que a sua voz chegue à opinião pública. À Lusa, o presidente da direcção da ANDE, Manuel António Pereira, explicou que os quatro temas em discussão - agregação de escolas e agrupamentos, avaliação de desempenho docente, organização do próximo ano lectivo e novo código de contratos públicos - "correspondem aos focos de preocupação na área da Educação".

"Poupar em tempo de crise é fundamental, mas em nome dessa poupança não se pode destruir a escola pública, que foi construída ao longo destes anos", defendeu. Manuel António Pereira alertou que a "avaliação de docentes está a contribuir para uma grande instabilidade nas escolas". "A ANDE pretende exigir ao Ministério da Educação que se promova uma discussão séria sobre o processo de avaliação de docentes que está no terreno e que não é justo nem exequível", avançou.

Segundo o dirigente escolar, "há também uma grande angústia sobre a possibilidade de se perderem muitos recursos nas escolas no próximo ano lectivo". "Em 2011/2012, as escolas dos 2.º e 3.º ciclo poderão perder entre 25 e 30% dos seus recursos humanos, devido a às alterações no próximo ano lectivo", denunciou. Manuel António Pereira explica assim que "há um conjunto de preocupações", pretendendo-se com o encontro de sábado "chegar a uma plataforma de entendimento entre os dirigentes para, juntamente com o Ministério da Educação", se encontrar um caminho.

Exclusivos