Detidos a explorar jovens para o sexo em restaurante

O último cliente de uma das várias jovens obrigadas a prostituírem-se num restaurante da Quinta da Conde (Sesimbra) é a testemunha fundamental no crime de lenocínio de que estão acusados quatro indivíduos de Sesimbra já detidos pela GNR.

O homem foi detido quando tinha acabado de estar com uma das mulheres e já descia as escadas para sair em direção à rua. Nesse momento os militares da Guarda entraram no restaurante e acabou por confessar que tinha pago os favores sexuais.

As mulheres envolvidas - cujo número não é revelado, sabendo-se apenas que há portuguesas e estrangeiras entre as vítimas - asseguraram à GNR que os quatro indivíduos as levavam para restaurante contra a sua vontade, sendo que a operação desencadeada ontem pelo Núcleo de Investigação Criminal de Setúbal surgiu após um ano de investigações.

O restaurante continua aberto, tendo os suspeitos entre 34 e 44 anos. As autoridades ainda desconhecem onde viviam as jovens vítimas de lenocínio (incentivo à prostituição com fins lucrativos), admitindo que as suas vidas eram totalmente controladas pelos suspeitos, tendo a GNR realizado três buscas em residências, uma ao restaurante e quatro em viaturas, nas localidades de Azeitão e Quinta do Conde.

Segundo a GNR, foi ainda apreendidos 180 euros, uma catana, 84 munições, dois computadores portáteis e diverso material "relacionado com o crime em investigação".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG