Desportos radicais mobilizam 400 turistas por ano

Empresa 'radical' criada por um jovem bombeiro apaixonado pela ilha e pelo desporto proporciona férias diferentes

Escalada, mergulho, rappel ou canyoning são algumas das dezenas de modalidades praticadas por mais de 400 turistas por ano que visitam São Jorge, Açores, para obterem umas férias diferentes proporcionadas pela única empresa de turismo e aventura da ilha.

Natural de São Jorge, Luís Bettencourt tem 35 anos.

A paixão pela ilha onde nasceu e pelas suas "características naturais" levou o jovem bombeiro a realizar o sonho de iniciar um projecto, inspirado numa empresa venezuelana. "Inicialmente não foi fácil, porque muita gente não acreditava nas potencialidades desta ilha", disse o guia turístico, que sempre lutou para que São Jorge se destacasse enquanto oferta turística.

A Aventour trabalha no grupo central dos Açores, nomeadamente nas ilhas do Pico, São Jorge, Faial, Graciosa e Terceira, que, segundo considera Luís Bettencourt, apresentam todas as características para praticar as actividades que disponibiliza.

Os preços variam entre os 35 aos 300 euros, consoante a actividade que se quer praticar ou a escolha do pacote de experiências que a empresa oferece, que engloba estada e transporte. "A maior recompensa que um cliente me pode dar é acabar um percurso cansado, mas a sorrir, pois quando isso acontece", declarou Luís Bettencourt, "valeu a pena o trabalho, o que acontece quase sempre".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG