Depois de Passos, também Portas se diz preocupado com agitação social

Paulo Portas, cuidadoso, pede consenso social e político, avisando que "uma onda de greves sistémicas" só vai empobrecer o País. Passos Coelho, sem explicar a quem se refere, falou de "tumultos", dos que "querem incendiar as ruas e ajudar a queimar Portugal".

Paulo Portas já pediu ontem aos "deputados e, por intermédio deles, aos cidadãos que dêem atenção ou leiam com algum detalhe o documento de estratégia orçamental", sublinhando que "não foi o FMI, o BCE e a CE que pediram para emprestar dinheiro a Portugal, foi Portugal que cometeu demasiados erros".

Leia mais pormenores no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG