David não foi a primeira vítima da falta de equipas em São José

Os outros três casos aconteceram em 2014 e outro já este ano

A morte de David Duarte, de 29 anos, no Hospital de São José, devido à indisponibilidade de especialista para operar aneurismas ao fim de semana, não foi a primeira. Fonte do hospital citada pelo semanário Expresso revela que este é o quinto caso - outros quatro doentes com ruturas de aneurisma também não sobreviveram à espera do fim de semana.

Segundo o semanário, os outros quatro casos aconteceram em 2014 e outra já este ano - a equipa deixou de trabalhar em abril de 2014. Como eram pessoas mais velhas as mortes passaram despercebidas, mas segundo a mesma fonte citada pelo jornal, teriam grande probabilidade de sobreviver se tivessem sido operadas por uma equipa especializada.

O DN soube ainda que o Hospital de São José não terá contactado sequer o Hospital de Santa Maria para averiguar da possibilidade de a intervenção cirúrgica necessária aí se realizar. Apesar de nem sempre ter equipas de escala ao fim de semana na especialidade de neurocirurgia, Santa Maria, por prática, contacta os médicos que voluntariamente vão trabalhar.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG