Cristas escolheu Carmona Rodrigues por partilharem "a mesma sensibilidade"

Líder do CDS disse que professor também acredita que "é preciso fazer as coisas benfeitas e não deixar ninguém para trás"

A líder do CDS-PP, Assunção Cristas, justificou hoje a escolha de Carmona Rodrigues para mandatário da sua candidatura à presidência da Câmara de Lisboa por partilharem da "mesma sensibilidade" em matérias como a habitação social.

"Aqui estamos num bairro social, uma das grandes preocupações também do professor Carmona Rodrigues, que tem estado comigo no ciclo de conferências "Ouvir Lisboa", em visitas aos bairros sociais e, de facto, partilhamos da mesma sensibilidade de que é preciso olhar para todos os aspetos da cidade", disse Assunção Cristas.

Falando aos jornalistas após uma visita ao Bairro da Flamenga, onde vivem perto de 5.000 pessoas, na freguesia de Marvila, a centrista considerou que só dessa forma será possível "progredir" e "ter uma cidade mais amiga de todas as pessoas".

"Não apenas dos bairros mais turísticos e daqueles que nos visitam, [mas antes] das pessoas que vivem em toda a cidade", acrescentou.

Para Assunção Cristas, é necessário "ter um olhar muito atento e cuidado" nos bairros sociais.

"O professor Carmona Rodrigues também partilha comigo esta visão de que é preciso fazer as coisas benfeitas e é preciso não deixar ninguém para trás", adiantou.

António Carmona Rodrigues foi presidente substituto da Câmara de Lisboa entre 17 de julho de 2004 e 14 de março de 2005, tendo assumido a presidência entre 28 de outubro de 2005 a 18 de maio de 2007.

Deixou o cargo por ter sido constituído arguido no caso Bragaparques no âmbito do processo de permuta e venda dos terrenos do Parque Mayer e Entrecampos, atos entretanto considerados nulos pelos tribunais.

Anos depois, foi ilibado.

Nascido em Lisboa a 23 de junho de 1956, Carmona Rodrigues licenciou-se em Engenharia Civil em 1978. Foi ministro das Obras Públicas, Transportes e Habitação no governo de Durão Barroso (PSD) em 2003 e 2004.

No município de Lisboa, além de presidência, foi vice-presidente em 2002 e 2003 e vereador de 01 de agosto de 2007 a 3 de novembro de 2009.

Nas declarações aos jornalistas, Assunção Cristas contou ainda que hoje uma moradora do Bairro da Flamenga lhe disse que a sua casa tinha sido atribuída pelo centrista Nuno Krus Abecasis, que foi presidente da Câmara de Lisboa de 08 de janeiro de 1980 a 22 de janeiro de 1990.

"Foi a quarta moradora deste bairro e, desde então, não houve uma única obra feita na sua casa e neste momento chove lá dentro", lamentou.

Como adversários já conhecidos nas eleições autárquicas, que se realizam a 01 de outubro, Cristas terá João Ferreira (CDU), Ricardo Robles (BE) e Teresa Leal Coelho (PSD). Pelo PS, o candidato deverá ser Fernando Medina, atual presidente do município.

Exclusivos

Premium

Flamengo-Grémio

Jesus transporta sonho da Champions para a Libertadores

O treinador português sempre disse que tinha o sonho de um dia conquistar a Liga dos Campeões. Tem agora a oportunidade de fazer história levando o Flamengo à final da Taça Libertadores para se poder coroar campeão da América do Sul. O Rio de Janeiro está em ebulição e uma vitória sobre o Grémio irá colocar o Mister no patamar de herói.