Crianças que sofreram intoxicação alimentar estão bem

As crianças que hoje sofreram uma intoxicação alimentar durante uma atividade num centro hípico da Figueira da Foz estão bem e não se registaram casos graves, disseram fontes de unidades hospitalares onde deram entrada.

"Estão estáveis, entraram com vómitos e alguma prostração e estão a fazer hidratação oral e endovenosa. Mas nada de grave", disse à agência Lusa Agostinho Fernandes, pediatra do Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF).

De acordo com o médico, até cerca das 19:00 a urgência de Pediatria do HDFF tinha recebido 10 crianças, com idades entre os 03 e os 10 anos.

Já o Hospital Pediátrico de Coimbra (HPC) informou que recebeu 15 crianças e esperava a chegada de mais uma, também sem casos graves.

Das 15 crianças referidas na nota do HPC, nove eram do sexo feminino e seis do sexo masculino, com idades entre os 3 e os 8 anos "vítimas de intoxicação alimentar apresentando um quadro de vómitos e diarreia".

"Todas as crianças estão estáveis e têm prognóstico favorável. Foi aberta uma nova ala do Hospital Pediátrico, procedendo-se ao reforço das equipas médicas e de enfermagem", adiantou a unidade hospitalar.

Os meios de socorro e emergência médica deslocados para o centro hípico, situado em Quiaios, Figueira da Foz, observaram 40 crianças, tendo sido enviadas aos hospitais um total de 27 pessoas: 24 alunos com idades entre os 03 e 10 anos e uma mulher de 40 anos, monitora que integrava o grupo escolar, transportadas de ambulância e pelo menos duas crianças que foram com os pais, disse fonte dos bombeiros que acompanhou as operações no local.

Entretanto, a gerência do centro hípico, que está integrado num complexo hoteleiro, informou que as refeições não foram confecionadas no restaurante do complexo hoteleiro mas sim na escola de onde os alunos eram oriundos.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a gerência da Quinta das Rolas frisa que ao início da tarde de hoje, "foram detetados alguns sintomas de mau estar e indisposição nas crianças, que se foram agravando e alastrando a um número maior de crianças com o passar do tempo".

"Perante os factos, a gerência da Quinta das Rolas vê-se obrigada a comunicar que as refeições servidas aos alunos do Jardim Escola João de Deus não foram confecionadas no restaurante da Quinta das Rolas, tendo sido produzidas e transportadas pela própria escola", argumenta.

O grupo de 40 alunos era oriundo do Jardim de Escola João de Deus e participava em atividades relacionadas com a comemoração do Dia Mundial do Animal, promovidas em conjunto com a Associação Cavalo Amigo.

O alerta foi dado às 15:40 de hoje e no local estiveram 15 viaturas (13 das quais ambulâncias), uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER/INEM) e 30 operacionais de socorro e emergência médica.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG