Crato vai indemnizar professores

O ministro da Educação, anunciou no Parlamento, que vai criar uma comissão para decidir as indemnizações que devem ser pagas aos professores que mudaram de escola ou ficaram sem lugar com a correção da bolsa de contratação.

O ministro da Educação não garante lugar nas escolas aos professores que tenham sido colocados indevidamente na primeira Bolsa de Contratação de Escolas (BCE), mas garantiu ontem que estes vão ser compensados pelos prejuízos que tiveram.

"Já pedimos ao Conselho Superior de Magistratura que nomeie um magistrado para presidir a uma comissão com representantes de ambas as partes para que encontre uma forma célere de compensar os professores pelos encargos acrescidos decorrentes de erros na bolsa".

Ou seja, Nuno Crato vai indemnizar os professores que tiveram despesas extra devido à falha na ordenação das colocações. Vão ser pagos custos com deslocações, arrendamento de casa e outros prejuízos que os docentes possam ter tido.

Durante o debate, em que toda a oposição pediu a demissão do ministro, a equipa de Nuno Crato anunciou que depois dos concursos desta semana 50 - dos 150 professores que perderam o lugar com a nova lista - voltaram a ter um lugar nas escolas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG