Costa não pode apoiar Nóvoa. Tem os seus tenentes a fazê-lo

Com duas candidaturas a Belém da área do partido, líder socialista deu liberdade de voto. Ana Catarina Mendes é mais uma a revelar o seu apoio ao ex-reitor

António Costa reservou-se ao não anunciar qualquer apoio como secretário-geral do PS e do partido que lidera às eleições presidenciais, numa decisão inédita que quer evitar fraturas entre os socialistas. Mas da sua direção, de quem é próximo de Costa, há uma opção evidente, como ainda neste sábado manifestaram Ana Catarina Mendes, Edite Estrela e Gabriela Canavilhas - e essa escolha dá pelo nome de António Sampaio da Nóvoa, o antigo reitor da Universidade de Lisboa que conta, na presidência da sua comissão de candidatura, com os nomes dos três antigos presidentes da República, Ramalho Eanes, Mário Soares e Jorge Sampaio.

A reserva de Costa é recente, depois de longos meses de um namoro mal disfarçado com Nóvoa, que interveio no Congresso que consagrou o atual secretário-geral do PS e estaria depois no encerramento da Convenção socialista que definiu o programa eleitoral do partido. A 7 de outubro, no estertor das eleições legislativas, a corrida a Belém - que foi marcando a atualidade da campanha para São Bento - parecia que ganharia o espaço no tempo devido: sabendo-se já do avanço de Maria de Belém, daí a dias, o secretário-geral do PS revelou que o partido não apoiaria, pelo menos na primeira volta, nenhum candidato.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG