Corrida às bombas de gasolina em Sintra

A paralisação dos camionistas está a provocar uma corrida às bombas de gasolina do concelho de Sintra, com os condutores a formarem filas junto aos postos de combustível por recearem o fim do stock durante tempo indeterminado.

Em Algueirão-Mem Martins as filas junto às bombas de gasolina começaram a formar-se desde o início da manhã, com alguns postos a interromperem a venda do combustível durante algumas horas, até conseguirem reabastecer-se.

Tânia Silva, uma das condutoras que hoje "desesperou" para conseguir abastecer a sua viatura, explicou à agência Lusa que, por receio de não conseguir encontrar uma bomba com combustível disponível ao longo da semana, resolveu encher hoje o depósito.

"Já estive num posto de combustível e não consegui meter gasóleo porque acabou enquanto eu estava na fila. Consegui meter agora na BP, mas estive quase meia-hora à espera", disse a condutora à agência Lusa. Jorge Pelicano preveniu-se e atestou na segunda-feira à noite numa das bombas com preços mais reduzidos.

"Na Total já não havia gasolina 95 e tive que meter a 98. É mais cara mas não quis correr o risco de hoje não conseguir andar com o carro", disse o condutor. Esta manhã, em Colares, na zona rural de Sintra, a corrida às duas bombas de gasolina da freguesia acabou com o gasóleo, obrigando os condutores a esperarem pela reposição do combustível.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG