Correia de Campos: PSD é "imprevisível, inseguro, ignorante, arrogante e infantil"

O ex-ministro da Saúde, Correia de Campos, acusou hoje o PSD de ser um adversário "imprevisível, inseguro, ignorante, arrogante e infantil", que "não tem programa nem o quer mostrar", considerando que o PS pode crescer ao centro e à esquerda.

Na sua intervenção no segundo dia do XVII do congresso nacional do PS, que até domingo decorre em Matosinhos, Correia de Campos afirmou que o PS vai ter uma luta difícil porque se confronta com "um adversário que é imprevisível, inseguro, ignorante, e que também é arrogante"

"Os nossos adversários têm que ser combatidos. Eles são também infantis mas na sua infantilidade são perigosos", criticou, recordando aquilo que aconteceu com a reprovação do PEC.

Para o ex-ministro com a pasta da saúde, os sociais democratas "já deixaram ficar mal o país uma vez" não se podendo "aceitar que deixem ficar mal o país segunda vez".

"Não têm programa nem o querem mostrar. É bem patente o que aqui está escondido: é fechar o programa a sete chaves e trazê-lo já, apenas no momento em que o debate político está mais perturbado e mais confuso", condenou.

Para o socialista, o PS pode "crescer ao centro porque o centro ganha-se com confiança, experiência e energia".

"Quando nos comparamos com os nossos adversários vemos que eles não inspiram confiança porque todas as semanas mudam de opinião e eles não têm experiência porque fazem as cambalhotas mais completas e eles não mostram ter energia nem combatividade", sublinhou.

Segundo o ex-ministro "crescer à esquerda é, pela primeira vez há muitos anos, possível em Portugal para o PS porque é possível fazer baixar os votos do Bloco de Esquerda e até do PCP".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG