Consultas a cada dez minutos para tratar doentes com gripe

Ordem dos Médicos e sindicato dizem que medida é ilegal. Administração Regional de Saúde afirma que serve para planeamento.

As consultas para atender doentes com gripe nos centros de saúde da região de Lisboa e Vale do Tejo durante o horário alargado devem ser marcadas com intervalos de 10 minutos. A indicação está a ser dada aos profissionais através de circular.

Para Rui Nogueira, da associação dos médicos de família, esta "é uma forma direta de pressionar os médicos de família". O bastonário dos Médicos, José Manuel Silva, classifica esta como "uma imposição ilegal, inaceitável e a Ordem já entregou a sua posição em mãos ao ministro da Saúde, que compreendeu que não é possível impor este ritmo". Jorge Roque da Cunha, do Sindicato Independente dos Médicos, considera a medida "um sinal de desorientação".

Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) diz que os 10 minutos servem apenas para calcular as escalas de profissionais e garante que "a equipa médica atenderá de acordo com as necessidades de cada utente".

Leia mais pormenores no e-paper do DN ou na edição impressa

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG