Com tantas "vigarices" é melhor recorrer ao notário

O recém-eleito bastonário da Ordem dos Notários salientou hoje que num "período de crise e de desconfiança nas instituições", em que as "burlas, vigarices e fraudes" são comuns, torna-se cada vez mais "indispensável" o cidadão recorrer ao notário.

João Maia Rodrigues falava à Agência Lusa após ter sido eleito sábado, em lista única, bastonário da Ordem dos Notários, com 242 votos num universo de 367 profissionais.

O novo bastonário, que sucede a Alex Himmel, realçou que os notários são oficiais públicos, pelo que uma escritura pública em cartório notarial confere uma segurança jurídica que um documento particular não tem se o caso chegar à barra dos tribunais.

Observando que a Justiça "vive um tempo de grande indefinição e descrédito", João Maia Rodrigues considerou que os notários podem contribuir para a "paz social", através do exercício das suas funções públicas, embora as mesmas tenham perdido competências para outras profissões nos últimos anos.

João Maia Rodrigues, 34 anos, já prometera "intervir no combate à avalancha legislativa, pautada pela ineficácia e pela insegurança jurídica" e criticara o "crescente agravamento das custas judiciais" que penaliza economicamente quem quer recorrer à Justiça.

O novo bastonário disse interpretar a votação em massa na sua candidatura como um sinal de "união e solidariedade" em torno do seu programa para os próximos três anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG