Coimbra cria plataforma de voluntariado para universitários

A Associação Académica de Coimbra (AAC) anunciou a criação de uma plataforma de voluntariado, destinada aos estudantes universitários da cidade interessados em prestar serviço voluntário em três associações parceiras do projeto.

"Em contexto de crise é preciso organizar os meios para quem quiser ajudar os outros. Esta é a fase zero do projeto. Começamos com três associações. Temos de ir passo a passo", disse à agência Lusa Ana Rita Mouro, coordenadora geral do pelouro de Intervenção Cívica e Ambiente da AAC.

A responsável explicou que não foi feito um levantamento prévio do número de eventuais voluntários interessados num projeto desta natureza.

"Basta olhar para os cursos da Universidade de Coimbra, como Medicina, Psicologia e outros, para sabermos que há um grande número de estudantes que se interessam pelo voluntariado", frisou.

Ana Rita Moura admitiu que muitos estudantes passam pela Universidade de Coimbra "só para fazer o curso" e não se inclinam para outras atividades extracurriculares relacionadas com o associativismo, mas disse acreditar que haja interessados no projeto.

"Muitas vezes não o fazem porque não têm os meios necessários. Mas é fulcral que se dediquem à sociedade. Se não forem os mais jovens a fazê-lo, como será no futuro?", inquiriu.

Na fase inicial, a plataforma de voluntariado abrange a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) e duas associações sediadas em Coimbra: a Recriar Caminhos, estrutura que presta apoio ao desenvolvimento vocacional, formação e inclusão de pessoas com esquizofrenia, e a Promundo, entidade criada no âmbito da escola secundária Avelar Brotero e dedicada à intervenção social e comunitária e cooperação internacional.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG