Circulação deverá normalizar ao fim da manhã

A circulação ferroviária na Linha da Beira Alta, interrompida quinta-feira à noite devido ao descarrilamento de um comboio, só deverá estar normalizada ao final da manhã, adiantou à agência Lusa fonte oficial da Refer.

Uma composição regional que circulava na Linha da Beira Alta, perto de Abrunhosa-A-Velha, Mangualde, descarrilou cerca das 20:30 horas interrompendo a circulação naquela via, provocando apenas dois feridos ligeiros e poucos danos materiais.

"Nós perspetivamos que, se tudo correr bem, no final da manhã estarão reunidas as condições para a reabertura do troço. Neste momento está a ser feito o carrilamento da segunda composição e só depois poderá ser feita a limpeza da via", explicou Susana Abrantes, da Refer.

De acordo com a Refer, o descarrilamento terá sido causado pela queda de pedras na via que provocaram a saída da linha de dois rodados de uma das composições.

"É um trabalho complicado porque caíram na via pedras de grande porte. Aquela é uma via de sentido único e houve a necessidade de partir as pedras e proceder aos trabalhos necessários, houve um trabalho acessório de quebrar blocos de grande dimensão sem ter possibilidade de usar explosivos", disse.

"Há que proceder à limpeza das pedras e terras que caíram depois estabilizar a via e só então deveremos ter condições para abrir o troço à circulação", acrescentou.

O comandante dos Bombeiros de Mangualde disse na quinta-feira à noite que o comboio regional, que circulava de Coimbra para a Guarda, transportava 10 passageiros, o maquinista e o revisor.

Segundo a mesma fonte, que confirmou que o descarrilamento se deveu a uma derrocada de pedras para a linha, foi feito o transbordo dos passageiros para outra composição que já seguiu para a Guarda, enquanto os dois feridos ligeiros foram transportados ao hospital.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG