Chefes de Angélica e Luís idealizaram namoro

Jovens não se sentiam atraídos um pelo outro, mas incentivo hierárquico juntou-os. Casamento surpreendeu mãe do noivo

Quando Luís Santos surpreendeu a mãe com a notícia de que se iria casar a 12 de junho com Angélica Freitas sob a bênção de Santo António, a reação não se fez esperar: "Tens 22 anos e vais casar?" O anúncio surgiu menos de dois anos depois de os dois operadores de loja se terem conhecido, com um incentivo dos chefes.

"Os nossos chefes começaram com aquelas coisas...", desabafa o jovem, que até nem se sentia atraído pela jovem. "Achava que ela falava um bocado alto", explica. De mão dada ao noivo, Angélica retribui as palavras do noivo. "Ao princípio, não lhe achava muito piada", recorda. Mas a insistência dos superiores hierárquicos de ambos acabou por dar frutos quatro meses depois.

O namoro começou no refeitório da empresa onde trabalhavam. Não demorou muito para que Luís percebesse que a relação com uma pessoa sete anos mais velha era diferente das que tinha tido até então. O casamento tornou-se uma hipótese, mas as dificuldades financeiras eram um obstáculo. "Infelizmente como o nosso país está, é algo complicado", justifica a noiva, de 29 anos.

Agora, é já tempo de pensar no dia do enlace. E, se Angélica espera simplesmente "que seja um dia feliz", o seu noivo é mais exigente. "Sobretudo, quero que corra bem e que a partir dali me sinta realmente feliz, que foi aquilo que eu queria", confidencia.

A exigência mantém-se quando se fala na vida depois da oficialização da união. "Que consigamos ter uma vida em conjunto e que consigamos cumprir muitos dos nossos sonhos: ter casa, filhos", diz, enquanto a operadora de loja acena com a cabeça. "Já tenho 29 anos: o objetivo é ser mãe", sentencia.