Treinador de futsal condenado por abusos sexuais

O Tribunal de Almada condenou o treinador de futsal do Vale de Milhaços a uma pena de 15 anos de prisão efectiva pela prática de crimes de abuso sexual agravado, abuso sexual simples e de pornografia de menores.

O arguido tinha desempenhado idênticas funções no Clube Figueirinhas de Almada e no Clube Desportivo do Feijó. À data da prática dos factos, o arguido treinava jovens da categoria "benjamins" do Clube Vale de Milhaços.

O tribunal deu como provado que o arguido beneficiava da confiança da direcção do clube, dos pais dos jovens e destes. Nesse contexto, no decurso do ano de 2012, aproximou-se de diversos jovens a pretexto de lhes fazer massagens ou treinos particulares no sentido de melhorar o seu desempenho desportivo.

A pretexto dessas massagens e ou treinos, o arguido encetou contactos sexuais com os menores (todos de idade inferior a 14 anos), sujeitando-os a actos diversos (masturbação, sexo oral e anal). O processo em apreço prolongou-se por diversas sessões de julgamento.

A condenação do arguido está de acordo o pedido feito pelo Ministério Público nas alegações finais. O acórdão salienta pela negativa, "a personalidade do arguido, a persistência da conduta criminosa, a idade das vítimas e os transtornos psicológicos de que muitos deles ainda sofrem no presente". Refere ainda que o treinador "agiu sempre com o dolo directo, querendo e conseguindo criar as condições para se encontrar com os menores e deles abusar sexualmente".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG