Termas reabrem hoje após onze meses de inactividade

As termas de Monte Real, no concelho de Leiria, reabrem hoje após onze meses de inactividade devido à realização de obras, disse Paulo Fernandes, administrador do Grupo Lena, à Agência Lusa.

"Fica, assim, completo o investimento no Parque Termal, depois do Palace Hotel e do 'spa'", afirmou Paulo Fernandes, admitindo que "a parte termal era para abrir mais cedo", situação que não se concretizou porque existem "procedimentos muito rigorosos e rígidos".

O responsável, que é o presidente do conselho de administração da Lena Hotéis e Turismo, holding que gere todas as participações sociais do Grupo Lena na área do Turismo, sublinhou que a preocupação foi a de cumprir "todos os procedimentos técnicos exigidos para assegurar em pleno a reabertura das termas".

A área dedicada ao termalismo clínico, aberta todo o ano, contempla 99 cabines e tem capacidade para realizar até 1.700 tratamentos ou acolher 600 clientes por dia.

São disponibilizados 21 tratamentos diferentes para problemas nos aparelhos digestivo, músculo-esquelético e respiratório, anunciou o Grupo Lena, acrescentando que existe ainda variedade de massagens, duches e banhos para afecções de carácter geral e estético, como excesso de peso, ansiedade e depressão.

As termas de Monte Real começaram a ser exploradas de forma profissional em 1926 por Olímpio Duarte Alves, em cuja família permaneceram até Março de 2005, data em que foram adquiridas pelo Grupo Lena.

O espaço integra o Parque Termal, inaugurado em Julho pelo secretário de Estado do Turismo, um investimento de 27 milhões de euros que incluiu a recuperação do hotel, agora de quatro estrelas - o segundo com esta classificação no concelho de Leiria - e com 101 quartos e uma área de bem-estar.

Dois campos de ténis, um parque infantil, um campo de mini-golfe e circuitos de manutenção são outros dos serviços disponíveis, envolvidos por um parque verde de 24 hectares com 3,2 quilómetros de percursos pedestres.

Paulo Fernandes esclareceu que "está tudo a correr muito bem e dentro das expectativas", realçando que são muitas as pessoas que visitam o espaço.

"As pessoas querem conhecer", disse, sustentando que o investimento agora concluído, gerador de 110 postos de trabalho, quer contrariar a sazonalidade atribuída ao termalismo.

"O projecto, com a qualidade e o conforto que possui, não tem época alta nem baixa", salientou aquele responsável.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG