Policiamento para "afastar comportamentos menos próprios"

O presidente da Junta de Freguesia de Coração de Jesus, em Viseu, Diamantino Santos, defendeu hoje a necessidade de policiamento no Parque Aquilino Ribeiro, no centro da cidade, para afastar "cidadãos com comportamentos menos próprios".

Ao intervir na Assembleia Municipal, Diamantino Santos lembrou que, após as obras de reinterpretação do Parque Aquilino Ribeiro, que reabriu há poucos meses, este é um "espaço único e privilegiado para o lazer e descanso", que tem atraído muitas pessoas.

"Infelizmente, esses dias podem estar seriamente ameaçados, se nada fizermos. Da gravosa vandalização dos equipamentos, à provocação e intimidação pessoais, furtos e práticas socialmente duvidosas, tudo parece querer voltar ao Parque Aquilino Ribeiro", lamentou.

Na sua opinião, "quem deve zelar pela segurança e bem-estar tem de mostrar mais preocupação por esta evidência", fazendo um policiamento que "transmita segurança e conforto" a quem frequenta o parque.

"Não pretendemos um destacamento policial, mas entendemos prioritária uma ação de proximidade, presencial e dissuasora, com agentes fardados e também à civil, fazendo dessas práticas uma rotina", defendeu.

Neste âmbito, Diamantino Santos anunciou que vai fazer chegar a sua preocupação ao comandante da PSP, apelando a "uma nova atitude policial perante esta questão".

O presidente da Câmara de Viseu, Fernando Ruas, admitiu aos jornalistas já ter conhecimento destas preocupações, por denúncias de cidadãos.

"Um parque será mais vigiado quanto mais vida tiver. E o facto de ser fechado a horas consideradas já não propícias para ser visitado há-de ajudar à segurança. Mas as forças de segurança têm de ter o seu papel", afirmou aos jornalistas, no final da reunião.

Fernando Ruas realçou que a Câmara faz os equipamentos mas depois não é a ela que compete garantir a segurança. "A Polícia Municipal não tem funções de segurança, é uma polícia administrativa. A quem compete fiscalizar o parque é à PSP", acrescentou.

O autarca lembrou que foi até por sugestão da PSP que, há vários anos, o parque foi vedado, de forma a ser "mais fácil garantir a segurança". A agência Lusa tentou, sem sucesso, contactar o comandante da PSP de Viseu.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG