Sócrates pede licença sem vencimento na Covilhã

José Sócrates pediu, nos termos da lei, uma licença sem vencimento das funções de engenheiro na Câmara da Covilhã para ingressar numa instituição universitária internacional, disse à Agência Lusa fonte próxima do ex-primeiro ministro.

José Sócrates é funcionário do quadro da Câmara da Covilhã, cidade onde cresceu, num lugar da carreira de engenheiro técnico. Viria a deixar de exercer funções no município em 1987 quando foi eleito deputado na Assembleia da República pelo círculo eleitoral de Castelo Branco.

Segundo foi noticiado o primeiro-ministro deverá dedicar-se ao estudo da Filosofia, em Paris.

Ler mais

Exclusivos