Incendiou casa dos pais porque queria ser bombeiro

Um homem foi detido pelas autoridades depois de ter incendiado por cinco vezes a casa dos pais, em Penamacor, para provar que podia ser bombeiro, disse hoje fonte da Polícia Judiciária.

O suspeito de 28 anos, trabalhador num posto de combustível, acabou por deixar inabitável a casa de família e deverá ainda hoje ser ouvido em tribunal para aplicação de eventuais medidas de coação, depois de ter sido detido no final da tarde de terça-feira.

Fonte policial explicou à Agência Lusa que o jovem confessou que queria ingressar nos bombeiros, "mas nunca lhe deram grandes esperanças. Por isso, diz que ateava o fogo para demonstrar que o conseguia apagar".

Entre finais de outubro de 2011 e o último domingo terá provocado cinco incêndios na casa, de construção moderna, na zona urbana da vila de Penamacor, a diferentes horas do dia e madrugada, quando os pais também estavam em casa.

O método seria simples: "derramava álcool nas divisões onde queria provocar o fogo, riscava um fósforo" e, depois, "ele próprio dava o alerta". Nos primeiros incêndios, "suspeitou-se que teriam sido causados por curto-circuitos", mas a reincidência das chamas e a destruição causada pelo último fogo levaram a GNR a chamar a Polícia Judiciária de Coimbra.

No domingo, o homem terá espalhado álcool sobre um colchão e móveis colocados na garagem, materiais inflamáveis que provocaram um grande incêndio, deixando a casa inabitável.

Segundo a mesma fonte da PJ, "pela forma como os incêndios ocorreram, teriam que ser causados por alguém dentro da casa e por exclusão de partes chegou-se ao suspeito".

Apesar de não ser conhecido nenhum tipo de distúrbio ao indivíduo, suspeita-se que, "à semelhança do que acontece com os incendiários", o suspeito "agisse por compulsão", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG