Centro Histórico do Porto como Património da Humanidade foi "uma herança positiva"

O presidente da Câmara Municipal do Porto disse hoje que a classificação do Centro Histórico da cidade como Património da Humanidade, em 1996, foi "uma herança positiva" que o seu executivo recebeu em 2001.

Rui Rio falava na cerimónia alusiva dos 16 anos da classificação do Centro Histórico da cidade como Património Cultural da Humanidade, que a UNESCO atribuiu quando o socialista Fernando Gomes era o presidente da autarquia portuense.

Mas quando assumiu pela primeira vez funções como autarca, em 2001, Rui Rio considerou que era necessário "alterar o modelo que estava a ser seguido" na reabilitação urbana do Centro Histórico, muito assente no financiamento público e focado naquela área da cidade

"O primeiro desafio" foi, pois, alargar o âmbito geográfico da intervenção à Baixa portuense, que "integra o centro Histórico, mas vai muito mais além".

A alteração culminou na criação nas sociedade de reabilitação urbana em 2004, com envolvimento direto do capital privado, juntamente com fundos públicos, para conseguir "uma escala própria" para a operação.

Rio assinalou depois que houve "mérito próprio" e sorte em alguns resultados conseguidos entretanto, tendo dado como exemplo "a animação" que a Baixa ganhou nos últimos anos.

O autarca, que está no seu terceiro e último mandato, salientou ainda que "reabilitar a Baixa tem valor cultural, mas também valor económico", com impacto direto no turismo e pelo "poder de arrasto" que exerce sobre outros setores.

"Não era possível trazer as pessoas para a reabilitação" sem a animação que a Baixa oferece hoje em dia. "Falta ter gente a dormir aqui", disse, observando que isso levará tempo.

Esta cerimónia comemorativa serviu ainda para entregar o Prémio Municipal João de Almada 2012 aos arquitetos Carlos Prata e Sara Almeida, pela requalificação da Escola Secundária Clara de Resende.

Foi ainda lançado o livro "Eixo Mouzinho/Flores - Território do Reconhecimento e do Mercadejar". A obra aborda a reabilitação urbana, em curso, das ruas de Mouzinho da Silveira e das Flores, no Centro Histórico da cidade.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG