"Cavaco sabia que os meus avós eram dos Açores"

Pete Souza é fotógrafo da Casa Branca.

Está em Lisboa há pouco mais de 24 horas. Teve algum tempo para parar e ver os sítios por onde passa que não através da máquina fotográfica?

Infelizmente, não tive oportunidade para isso. Temos estado muito ocupados. Eu sigo o Presidente para todo o lado. Por isso, vejo o que ele vê, não muito mais para além disso.

Alguma coisa que lhe tenha chamado a atenção?

Para mim houve um momento especial quando o Presidente [Cavaco] Silva pediu para me conhecer. Ele sabia muito sobre mim. Sabia que os meus avós eram dos Açores, sabia que eu não falava português. Isso foi o momento mais emocionante para mim.

Se pudesse fugir da comitiva, o que é que fazia nesse tempo livre por Lisboa?

Ia à procura da melhor refeição em Lisboa. Iria ao melhor restaurante e pedia um copo de vinho do Porto e um grande prato.

Alguma ideia de que prato seria esse?

A minha avó costumava fazer uma receita de porco com especiarias portuguesas. Ia à procura de qualquer coisa parecida com isso.

Segue Obama para todos os cantos do mundo. Foi diferente quando o
Presidente lhe disse que vinham ao país dos seus avós?

Ele sabia que havia algum interesse das pessoas de cá por eu vir na comitiva e começou a fazer troça de mim. Há outro assessor na Casa Branca, David Simas, que também é lusodescendente. Viemos no Air Force One juntos e entusiasmados por visitarmos Lisboa.

O que é que o Presidente lhe dizia?

Ele tem um jeito descontraído e espontâneo de se meter comigo. Dizia-me: "És uma rock star."

Obama pediu-lhe algum conselho?

Nunca lhe dou conselhos. O Presidente não precisa deles.

Perguntou-lhe se já cá tinha estado?

Quis saber sobre a história da minha família. Disse-lhe que os meus avós tinham nascido nos Açores. Queria saber isso apenas.

Quais são os laços da sua família a Portugal?

Os meus avós, paternos e maternos, nasceram nos Açores e emigraram para os EUA no início do séc. XX.

Já esteve em Portugal antes...

É a minha segunda vez em Lisboa. E estive nos Açores uma vez [com o avô].

Do que se lembra quando veio a Lisboa com o presidente Reagan nos anos 1980?

Não me lembro de muito. Terá sido em 1985. Na altura usava bigode e os meus amigos que vinham na comitiva diziam que toda a gente aqui era parecida comigo. Acho que era por causa do bigode. Devia estar na moda.

Mas nota que alguma coisa tenha mudado?

Não tive nenhuma oportunidade para sair e ir ver a cidade. Mas agora que fala não me lembro da grande ponte [Vasco da Gama].

Espera voltar a Portugal com Obama?

Claro que voltaria com o Presidente. Mas gostava mesmo era de vir sem ele. Para poder conhecer realmente a cidade.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG