Caso do jovem português desaparecido sem indícios de crime

A polícia de Budapeste reiterou hoje que não há indícios de crime no caso do estudante português de 22 anos que desapareceu na madrugada de sexta-feira, após saltar para o Danúbio, e acrescentou que as buscas continuam.

De acordo com aquela polícia, "não há sinais de crime neste caso e não está em curso qualquer investigação criminal", escreve ainda. A informação da polícia húngara surge depois de, na terça-feira, terem surgido notícias que apontavam para a hipótese de o jovem ter conseguido chegar à margem, sendo depois raptado.

O estudante de Erasmus português e um outro francês saltaram às 05.35 de sexta-feira para o Danúbio, mas enquanto um conseguiu nadar até à margem, o outro não voltou a ser visto.

Exclusivos