Carlos Santos Silva passa de prisão preventiva para domiciliária

O amigo de José Sócrates, detido preventivamente há seis meses, viu-lhe hoje ser alterada a medida de coação.

Carlos Santos Silva vai ser libertado e ficará em prisão domiciliária com pulseira eletrónica.

"O Ministério Público foi notificado de que, relativamente ao arguido Carlos Santos Silva, o juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal decidiu alterar a medida de coação de prisão preventiva para obrigação de permanência na habitação com vigilância eletrónica", refere uma nota da Procuradoria-Geral da República divulgada esta tarde.

O amigo do antigo primeiro-ministro José Sócrates estava detido preventivamente há seis meses no estabelecimento prisional anexo à Policia Judiciária de Lisboa, indiciado por fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção, no âmbito da Operação Marquês.

O antigo chefe de governo, por seu lado, segundo avançou hoje o Correio da Manhã, viu-lhe ser prolongada a prisão preventiva. O advogado de José Sócrates, João Araújo, garantiu ainda não ter sido notificado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG