Câmara vai evacuar prédio que não oferece segurança aos moradores

O Conselho Municipal de Proteção Civil de Odivelas declarou a situação de alerta

A Câmara Municipal de Odivelas vai mandar evacuar um prédio na rua Padre João Pinto por considerar que o imóvel não reúne condições de segurança suficientes para albergar residentes, divulgou hoje a autarquia.

"O Conselho Municipal de Proteção Civil de Odivelas, convocado de urgência pelo presidente da Câmara Municipal de Odivelas, Hugo Martins, [...] declarou a situação de alerta [...], tendo ainda deliberado acionar o Plano de Emergência com Evacuação da totalidade dos agregados familiares residentes no imóvel", lê-se no comunicado.

Segundo a nota, os moradores vão estar fora do imóvel pelo tempo necessário "para os proprietários do imóvel obterem o licenciamento e procederem à execução das obras necessárias para assegurar as condições de segurança e salubridade do edifício".

A autarquia indica ainda que os serviços municipais e da Segurança Social iniciam hoje o levantamento das condições socioeconómicas de todos os residentes do edifício, "de modo a aferir as condições de apoio de emergência necessárias".

Segundo a Câmara Municipal, esta deliberação "visa tomar todas as decisões urgentes e essenciais destinadas, em tempo útil, a salvaguardar pessoas e bens, quer dos residentes no imóvel do n.º 9 da rua Padre João Pinto, quer dos residentes dos edifícios adjacentes, assim como de todos os que transitem naquela zona da cidade".

Proprietários de prédio de Odivelas em risco de ruir têm um mês para apresentar solução

Os proprietários de um prédio de Odivelas que está em risco de ruir têm um mês para apresentar à câmara um plano de obras que previna o colapso do edifício, disse hoje o coordenador da Proteção Civil municipal.

Em causa está um prédio localizado na rua Padre João Pinto, onde reside cerca de uma dezena de famílias e que, segundo a Câmara de Odivelas, não reúne as condições de segurança suficientes para albergar os residentes.

Em declarações à agência Lusa, o coordenador do serviço municipal da Proteção Civil de Odivelas, Luís Costa, explicou que todos os relatórios apontam para "deficiências estruturais no edifício" e indicam que existe um perigo real de "colapso" caso não haja uma intervenção.

"Já desde o início dos anos 1990 que havia indícios das deficiências no prédio, mas essa situação agudizou-se ao longo do tempo. Os proprietários do imóvel estavam a par dos riscos, mas nunca tomaram uma posição", lamentou.

No entanto, face ao agravamento da situação, o Conselho Municipal de Proteção Civil deOdivelas decidiu "acionar o Plano de Emergência" e notificar os proprietários de que o edifício teria de ser brevemente evacuado.

Exclusivos