Câmara da Lourinhã adia parque jurássico por um ano

A construção do Parque Jurássico na Lourinhã está adiada por cerca de um ano, depois de a candidatura a fundos comunitários ter sido chumbada, disse na sexta-feira à noite o vereador do planeamento da autarquia.

"A candidatura não foi aprovada por razões ligadas ao estudo económico do projeto que foi feito. Com este percalço, a inauguração sofreu algum atraso", admitiu o vereador Vital do Rosário na assembleia municipal.

O autarca adiantou que a Câmara e o parceiro privado do projeto vão, a partir de janeiro, encontrar "alternativas" de financiamento, apontando a inauguração do parque para "o final de 2014".

O investimento de 10 milhões de euros está previsto para uma área de 25 hectares onde se localizava a antiga lixeira municipal, cujo terreno foi cedido em abril pelo município para o efeito.

A Câmara chegou a apontar setembro deste ano como a data para o início das obras, mas o chumbo da candidatura a fundos comunitários voltou a adiá-la.

O projeto contempla um museu ao ar livre, onde serão exibidos os modelos de dinossauros, uma zona coberta para a exposição dos achados paleontológicos e ainda uma zona lúdico-pedagógica com atividades de ciência viva para as escolas.

O autarca disse que são esperados 200 mil visitantes por ano e que o bilhete deverá rondar os 12 euros por pessoa. Segundo os investidores, o projeto é economicamente viável a partir dos 135 mil visitantes.

O museu terá um prazo de execução de 18 meses para a construção do edifício arquitetónico, criação de 250 modelos de dinossauros em tamanho real (2,5 milhões de euros), criação de percursos pedestres e aquisição de conteúdos museológicos.

A empresa "Dinossauro Futuro", que vai construir e explorar a estrutura museológica, é liderada por parceiros privados alemães ligados ao Dinopark, um museu dos dinossauros localizado na cidade alemã de Münchenagen, a 40 quilómetros de Hannover.

Os estrangeiros não só elaboraram o projeto à luz do congénere alemão, como estão disponíveis para financiá-lo e vão estar na futura gestão do parque.

"É incrível participar na construção do maior parque de dinossauros do mundo. Estamos muito entusiasmados, porque a Lourinhã é um local de descobertas incríveis", declarou em janeiro Franz-Josef Dickmann, representante do museu alemão, citado numa nota de imprensa da autarquia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG