Calvão da Silva quer cerimónia de boas-vindas na GNR e PSP

O ministro da Administração Interna esteve ontem em Albufeira e lamentou a "fúria demoníaca da Natureza"

Conhecer as capacidades operacionais da GNR e da PSP e visitar os respetivos quartéis-generais. É o objetivo do ministro da Administração Interna, Calvão da Silva, o qual, apesar de estar a prazo muito curto no governo, deu ordens para que estas forças de segurança lhe preparassem uma cerimónia oficial de boas vindas. E tem que ser ainda esta semana, antes do governo cair.

No comando-geral da GNR e na direção nacional da PSP a vontade do ministro foi recebida com um irónico "apreço" e os preparativos já começaram. "Nunca nenhum ministro nos visitou tão depressa, depois da tomada de posse", confirmou ao DN fonte de uma das instituições. As datas estão a ser acertadas entre gabinetes.

O antecessor Miguel Macedo tomou posse a 21 de junho de 2011. Visitou a GNR a seis de julho, 16 dias depois, e a PSP a 15 de julho, 24 dias depois. Anabela Rodrigues, por seu lado, tomou posse a 19 de novembro de 2014 e só visitou a GNR a 10 de dezembro, 21 dias depois, e a PSP no dia 12 de dezembro, 23 dias depois.

Estas visitas são preparadas com pompa e circunstância, durante as quais os comandantes fazem uma apresentação das organização das instituições, enquadramento, missões realizadas e projetos futuros. Todos os generais e comandantes principais estão presentes e, cumprindo o protocolo, fazem continência ao ministro. Calvão da Silva terá a oportunidade de visitar os respetivos quartéis generais, incluindo as zonas mais reservadas de segurança.

Ontem, o ministro rumou ao Algarve e, de galochas nos pés, pisou o chão lamacento de Albufeira para se inteirar dos estragos, provocados pela tempestade, e dar o seu apoio aos familiares da vítima mortal. No seu primeiro teste mediático, Calvão da Silva lamentou a "fúria demoníaca da Natureza" e assinalou que o homem que perdeu a vida "entregou-se a Deus e Deus com certeza que lhe reserva um lugar adequado".

De acordo com um comunicado do ministério da Administração Interna, divulgado ao final da manhã de hoje, o comandante-geral da GNR, Tenente-General Manuel Couto, seria recebido em audiência ao meio dia, pelo Ministro. À tarde, será a vez do Diretor Nacional da PCP, Luís Peça Farinha. apresentar cumprimentos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG