"Cada cirurgião faz em média uma cirurgia por semana"

O presidente do Conselho de Administração do Hospital de São João, no Porto, disse ontem à noite na TVI24 que em Portugal existem 3854 cirurgiões especialistas e que cada especialista em cirurgia, das várias especialidades que há, "faz em média uma cirurgia por semana, convencional". António Ferreira considerou que isso "é pouco, é muito pouco".

Convidado do programa Olhos nos Olhos, com Judite de Sousa e Medina Carreira, o responsável traçou o cenário problemático de organização dos recursos humanos na área da Saúde em Portugal, sublinhando a ideia de que "não é possível resultados de referência sem profissionais excelentes".

CLIQUE AQUI PARA VER ENTREVISTA À TVI NA ÍNTEGRA:

O presidente do Conselho de Administração do Hospital de São João, que agora foi considerado o melhor hospital do País, foi instado a falar por exemplo sobre as listas de espera no que toca a cirurgias. Lembrando que a média dos tempos de espera tem vindo a reduzir e o número de cirurgias a aumentar, constatou que há maior procura mas também maior capacidade de resposta.

António Ferreira apresentou os seguintes números: "Nós, serviço nacional de saúde, fizemos em Portugal, em 2010, 196 675 cirurgias, em todas as especialidades. Temos em Portugal cirurgiões especialistas, não estou a falar dos internos de especialidade, que também trabalham nos hospitais, 3854. Se considerarmos um ano de 46 semanas isto dá um indicador que é que cada cirurgião especialista, das várias especialidades, faz em média uma cirurgia por semana, convencional".

"E isto é pouco?", questionou Judite de Sousa. E o administrador respondeu: "Claro que é pouco, é muito, muito pouco. Mas isso são números globais". "E em vez de uma deviam ser quantas?", prossegue a jornalista. "Como digo, depende das especialidades", respondeu o responsável, dando o exemplo do seu próprio hospital. "O cirurgião que faz maior número de cirurgias no Hospital fez 543, fez 12 por semana. O cirurgião com menor número de cirurgias no Hospital de São João, que fez cirurgias, fez duas num ano. E não estou a contar com cerca de 30 que nunca foram ao bloco".

"30 médicos cirurgiões nunca foram ao bloco? E como é que isso se explica?", prosseguiu Judite de Sousa. António Ferreira respondeu "Não se explica". O presidente do Conselho da Administração do Hospital de São do Porto alertou, no entanto, que as suas declarações devem ser lidas e entendidas à luz daquilo que é a realidade atual do serviço nacional de saúde em Portugal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG